Onde Está Segunda?

Título: Onde Está Segunda? (What Happened to Monday / Seven Sisters) | Lançamento: 2017 | Produtora(s): Nexus Factory, Raffaella Productions, SND Films, Title Media, Umedia, Vendome Pictures | Distribuidora(s): Netflix | Diretor: Tommy Wirkola  | Elenco principal: Noomi Rapace, Glenn Close, Willem Dafoe, Marwan Kenzari, Christian Rubeck e Pål Sverre Valheim Hagen

[AdoroCinema // Rotten Tomatoes]

2073. O aumento crescente da população faz com que os recursos naturais da Terra se tornem cada vez mais escassos, especialmente após a América do Sul tornar-se um imenso deserto. A saída é investir em alimentos geneticamente modificados, de forma a ampliar a produção em um espaço físico cada vez mais limitado. Entretanto, tal iniciativa gera como efeito colateral o nascimento cada vez maior de gêmeos, o que aumenta ainda mais o problema da superpopulação. Neste contexto, Nicolette Cayman (Glenn Close) surge com uma proposta drástica: cada casal pode ter apenas um filho, e os irmãos são confinados em ambiente criogênico para serem despertados quando a situação do planeta estiver sob controle. Todos os países adotam esta proposta, com a criação de uma agência implacável que fiscaliza os cidadãos através de pulseiras eletrônicas. Apesar de tamanha vigilância, Terrence Settman (Willem Dafoe) consegue salvar a vida de suas sete netas fazendo com que elas se revezem nos dias da semana, de forma que todas assumam o codinome Karen Settman – o mesmo nome de sua mãe, que faleceu no parto. Trinta anos depois, as sete irmãs seguem esta rígida rotina até que uma delas, Segunda (Noomi Rapace), misteriosamente não retorna para casa.

 

Onde Está Segunda começa de um jeito muito interessante e usual, fazendo um breve resumo sobre o que está se passando no contexto daquela época (o ano de 2073). Nele, somos apresentados a uma realidade COMPLETAMENTE diferente da nossa, onde os genes mudaram um pouco por causa dos alimentos geneticamente modificados e agora a coisa mais comum do mundo é ter gêmeos, trigêmeos e assim vai, só que isso causou um desgaste muito grande do planeta, forçando a uma medida de emergência: Sem irmãos! Exatamente, as famílias deverão escolher apenas um dos filhos, os outros deverão ser enviados para a revolucionária câmara de criogenia, onde ficarão até que as condições do planeta melhorem para serem descongelados (óbvio que já desconfiamos aqui, não é mesmo?).

É assim que conhecemos nossas sete protagonistas, todas vividas por Noomi Rapace. Karen Settman é a personalidade que assumem todos os dias quando saem. Claro que as sete não saem todas no mesmo dia, apenas nos correspondentes aos seus nomes (pois é, por isso Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo, embora eu prefira os nomes em inglês) e para isso funcionar, elas devem ser EXATAMENTE iguais, em tudo ou quase tudo, se não já viu, dá treta. Eis que num belo dia, Monday (Segunda) sai para o trabalho e não volta no horário certo. Todas ficaram preocupadas e assim começou uma busca frenética pela sétima irmã, com direito a altas revelações e muita perseguição.

 

 

Apesar dos pesares, cada uma das sete tem uma personalidade bem própria, o que com certeza exigiu algum esforço de Noomi Rapace que, na minha opinião, lidou muito bem com essa variedade de personagens. Outra pessoa que fiquei muito feliz em ver no longa foi Glenn Close, que muitos devem se lembrar como a Cruella de 101 Dálmatas. Em Onde está Segunda, Glenn vive Nicolette Cayman, que também pode ser vista como uma vilã, a mente por trás da proposta de criogenia (ou seja, uma “vilã”, pois seus atos terríveis também podem ser justificados como um “bem maior”).

Onde Está Segunda foi meu filme “coringa” do tempo que passei com minha avó no hospital (foi lá também que assisti A Pior das Bruxas), então acabei não vendo com toda a atenção que normalmente dedico a um longa, mas mesmo assim ele conseguiu me prender nos detalhes, na construção do plano de fundo da trama, que ao mesmo tempo que é bem trabalhada, também é de fácil entendimento. Achei um filme realmente interessante e realmente digno da Netflix, que vem fazendo ótimos trabalhos, talvez se redimindo por tirar minhas séries amorzinho do catálogo.

 

 

Juro que tentei pensar em pontos negativos mas realmente não encontrei nenhum, porém, se realmente tiver que mencionar algo aqui seria o detalhamento de algumas mortes, algumas pessoas com um estômago mais fraco podem não curtir algumas delas. Pontos positivos além do filme todo? Com certeza o plot twist que é meio “HAHA GOT YA!”, você não tá esperando e PÁ, acontece uma parada muito bizarra que você fica “Mentiiiiira?! :o“. Me lembrou bastante de um dos últimos Plot Twists de Doctor Who (mas não no nível de viagem no espaço-tempo). O filme pode ser visto na Netflix, então tá esperando o que? COOOORRE pra ver!

 

May the Force be with you. That’s all, Folks!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Autora

Prazer, Bianca “Bia” Caroline, tenho 22 anos, sou Carioca e estudante de Biblioteconomia (e jornalismo nas horas vagas). Por aqui vocês vão ver algumas resenhas e dicas de coisas que eu gosto, como filmes, séries, livros, música e um pouquinho sobre mim, além de alguns posts especiais feitos com muito amor para todos os públicos.

Redes Sociais UCP
Skoob