Nasce Uma Estrela (2018)

Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor no auge da fama. Um dia, após deixar uma apresentação, ele para em um bar para beber algo. É quando conhece Ally (Lady Gaga), uma insegura cantora que ganha a vida trabalhando em um restaurante. Jackson se encanta pela mulher e seu talento, decidindo acolhê-la debaixo de suas asas. Ao mesmo tempo em que Ally ascende ao estrelato, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool. (AdoroCinema)

Capa

Esse filme tirou o meu fôlego e o meu coração.

Todo mundo sabe que eu simplesmente amo musicais, mas este – ESTE… Academia, por favor, dê um Oscar a eles, obrigada, de nada. Seria um crime se eu falasse algo da história além do que vocês já leram na sinopse, apenas vão, assistam e se permitam ser surpreendidos como eu. Vamos conversar sobre os personagens e atores, porque eu tenho MUITO a dizer!

Nós temos Bradley Cooper e Lady Gaga (o verdadeiro significado de “tanto faz”) no mesmo filme, o que devemos esperar? Sim, drama, romance, boas músicas, eu já disse drama? Bom… Ally é uma mulher que tem um trabalho bem ruim para pagar as contas e uma voz simplesmente incrível, que ela usa para cantar num bar de Drag Queens (Achei fofo e maravilhoso). Jackson Maine é um alcoólatra, viciado em drogas e estrela do rock cujo império musical está prestes a cair por causa dele mesmo. Nós podemos ver um equilíbrio aqui, enquanto Ally sobe, Jack cai, mas ela nunca, eu disse NUNCA para de ajudar ele e ISSO vai te fazer chorar.

Bradley Cooper não iria cantar em Nasce Uma Estrela e eu até consigo entender, quer dizer, o cara é o personagem principal, roteirista e diretor, muita coisa pra fazer e ele ainda precisa viver (comer, dormir… Essas coisas) mas graças à Lady Gaga, Bradley teve algumas aulas de canto e cantou. Ele cantou. Isso é tudo que tenho para dizer. MAS FALANDO DA LADY GAGA, ela foi uma grande surpresa pra mim. Eu não gostei muito dela em American Horror Story e depois ela veio com Cheek to Cheek e Joanne, completamente diferente dos álbuns anteriores e foi tipo “Ok, eu gostei dessa Gaga 2.0, ela estava nos preparando pra esse filme”, mas no começo do filme eu pensei “Meu Deus ela não está NA personagem”… UM TAPA NA MINHA CARA! Ela foi maravilhosa!

Certo, seguindo para o próximo tópico nós encontramos a trilha sonora. Por favor, segure minha mão virtual por um momento antes de ouvir. O solo de guitarra de Black Eyes fez meu coração parar, depois Gaga cantou uma parte pequenininha de Somewhere Over the Rainbow e uma música francesa… Em francês! Deus salve a rainha-sol Gaga! Temos algumas músicas e então vem uma das principais, Shallow. Foi uma cena bastante tocante, mas cuidado com seu órgão vital, nós ainda temos Always Remember Us This Way e I’ll Never Love Again (essa aqui vai quebrar você em um milhão de pedaços por um milhão de razões – E esse trocadilho só funciona em inglês). Eu só quero ouvir essa trilha de novo e de novo, chorando em todas as vezes.

“Bia, você só falou das coisas boas do filme! Ele não tem nada ruim??” Cê tá cert@ e tudo, sempre, tem alguma coisa negativa. Com esse filme eu aprendi como desidratar colocar “fuc*ing” em cada frase! Por que, americanos?? Apenas por que? Qual é a fuc*ing necessidade? Aqui no Brasil nós falamos que “palavrões são advérbios de intensidade”, mas não literalmente, sério. E essa é a única coisa ruim que eu tinha pra mostrar, desculpe (ou não). Em um adendo bastante interessante, a primeira parte do filme tem uma pegada mais anos 60 e 70 e depois BUM, Grammy, Saturday Night Live, problemas contemporâneos.

Cheio de amor, música e fuc*ing lutas, gritos mais álcool, Nasce Uma Estrela é claramente uma obra de arte. Cooper fez um ótimo trabalho, o elenco é incrível, a quarta versão da história (Sim, quarta. As outras são de 1937, 1954 e 1970), tudo está lindo! Todo mundo precisa assistir! Eu praticamente atravessei o estado pra ver e não me arrependo nem um pouco… Eu não choro desse jeito no cinema desde Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, nem quando Han Solo morreu no Despertar da Força eu chorei tanto! Este é, provavelmente, o melhor filme que assisti esse ano.

 

Gif-1gif-2gif-3

Shallow – Lady Gaga, Bradley Cooper

May the Force be with you. That’s all, Folks!

Not a portuguese speaker? Go to the next page!

In this new take on the tragic love story, Bradley Cooper plays seasoned musician Jackson Maine, who discovers–and falls in love with–struggling artist Ally (Gaga). She has just about given up on her dream to make it big as a singer… until Jack coaxes her into the spotlight. But even as Ally’s career takes off, the personal side of their relationship is breaking down, as Jack fights an ongoing battle with his own internal demons. (Rotten Tomatoes)

poster

This movie took my breath and heart away.

Everybody knows that I simply love musicals but this one – THIS ONE… Academy please give’em an Oscar, please, thanks & you’re welcome. Would be a crime if I told something more about the story than you already read at the synopsis. Just go watch an allow yourself to be surprised like me. Let’s talk about the characters and actors cuz I have A LOT to say!

So – we have Bradley Cooper and Lady Gaga (The real meaning of “whatever”) in the same movie what we have to expect? Yeah! Drama, romance, good songs, did I said drama? Well… Ally is a woman who has a really bad work to pay the bills and an incredible voice but she only uses that to sing at a drag queen’s bar. Jackson Maine is an alcoholic and drug-addicted rock star which music empire is about to decline just because of himself. We can see the balance, while Ally is ascending, Jack is falling but she never, I said NEVER stopped helping him and THIS will make you cry, fellow.

Bradley Cooper wasn’t supposed to sing at A Star is Born and I can understand, I mean, he’s the main character, writer and director, so many things to do and he also needs to live a normal life (eat, sleep… You know) but thanks to Lady Gaga, Bradley had a few vocal lessons and sang. He sang. That’s all I’m gonna say. SPEAKING OF LADY GAGA, she was a huge surprise to me. Didn’t like her that much at American Horror Story and then she came with Cheek to Cheek and Joanne, completely different from her other albums and it was like “Okay I like this 2.0 Gaga! She was preparing us for the movie” but at the beginning, I thought “OMG she’s not IN the character” – A SLAP IN MY FACE. She was brilliant!!

Sure, moving to the next topic we find the soundtrack. Please, hold my virtual hand for a moment before you listen. The guitar solo from Black Eyes made my heart stop, then Gaga sang a very little part of Somewhere Over the Rainbow and a French music… In French. God save the sun-queen Gaga! We have a few awesome songs and then came one of the biggest, Shallow. Was a very heart touching scene but be careful with your vital organ, we still have Always Remember Us This Way and I’ll Never Love Again (this one will break you in a million pieces with a million reasons). I just wanna hear this OST over and over again crying every single time.

“B. you’re just saying good things about the movie! It doesn’t have any bad thing??” you’re right and everything always have something negative. With this movie, I learned how to dehydrate put “fuc*ing” in every fuc*ing freaking sentence!! Why America??? Just why? What is the fuc*ing necessity? Here in Brazil, we use to say “Dirty words are adverbs of intensity” but not literally, really! And this is the only negative thing I have to show, I’m sorry (or not). The “first part” of movie has a 60s/70s look and then BOOM, Grammy, SNL, contemporary problems.

Full of love, songs, and fuc*ing fights and screams plus alcohol, A Star is Born is clearly a masterpiece. Cooper did this so well, the cast was amazing, the 4th version of the story (yep, 4th! The others are from 1937, 1954 and 1970), everything was beautiful. Everybody has to watch! I barely crossed the state to watch and don’t regret, not even a little… I didn’t cry that much at a movie theater since Harry Potter and Deadly Hallows Part Two, not even when Han Solo died at The Force Awakens! It might be the best movie I watched this year.

gif-1gif-2gif-3

Shallow – Lady Gaga, Bradley Cooper

May the Force be with you. That’s all, Folks!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Autora

Prazer, Bianca “Bia” Caroline, tenho 22 anos, sou Carioca e estudante de Biblioteconomia (e jornalismo nas horas vagas). Por aqui vocês vão ver algumas resenhas e dicas de coisas que eu gosto, como filmes, séries, livros, música e um pouquinho sobre mim, além de alguns posts especiais feitos com muito amor para todos os públicos.

Redes Sociais UCP
Skoob