3% (Três por cento)

Títulos: 3 % (Três por cento).

Status: Em exibição.

Temporadas: 01.

Elenco Principal: João Miguel, Bianca Comparato, Michel Gomes, Rodolfo Valente, Vaneza Oliveira, Rafael Lozano e Viviane Porto.

Canal: Netflix.

Legendas: Netflix.

3-por-cento-posterSkoob

Em um futuro pós-apocalíptico não muito distante, o planeta é um lugar devastado. O Continente é uma região do Brasil miserável, decadente e escassa de recursos. Aos 20 anos de idade, todo cidadão recebe a chance de passar pelo Processo, uma rigorosa seleção de provas físicas, morais e psicológicas que oferece a chance de ascender ao Mar Alto, uma região onde tudo é abundante e as oportunidades de vida são extensas. Entretanto, somente 3 % dos inscritos chegarão até lá.

1ª temporada – 3 % começa mostrando um pouco do lado mais pobre do país, o Continente, com os jovens seguindo para o local onde ocorrem as seleções para o Maralto. O Maralto é um lugar pacífico, rico e próspero, e apenas 3 % das pessoas são dignas para morar ali. Para isso, uma seleção é realizada: Todo ano, os jovens de 20 anos podem tentar, mas são eliminados em provas de lógica, sobrevivência e convívio, até que sobrem apenas 3 %. Alguns podem morrer nesse processo cruel.

Logo conhecemos Michele (Bianca Comparato), uma das personagens principais da série. Ela precisa passar na seleção para executar sua vingança. Ela é uma infiltrada da Causa, que cresceu ouvindo que o Processo matou o seu irmão mais velho, e por isso ela quer tanto uma vingança. Logo também vamos conhecendo outros personagens, como Rafael (Rodolfo Valente), Fernando (Michel Gomes) e Joana (Vaneza Oliveira), outros competidores e Ezequiel (João Miguel) e Aline (Viviane Porto), moradores do Maralto.

3

Essa série mostra muito da sujeira e a ganância do ser humano, onde poucos merecem o que é bom. A Causa luta pela igualdade, mas logo percebemos que ela usa os piores meios para isso, apenas se igualando a tudo de ruim que eles falam do Processo. Um exemplo claro de ganância é a relação Ezequiel/Aline, onde um deseja estar por cima do outro, usando chantagem e mentiras. Falando no Processo, alguns vêem o Sistema como uma religião, e têm o casal fundador como deuses, tamanha é a fé de que o Maralto é praticamente o paraíso.

Assisti a série porque todos falavam dela, em todos os lugares, e por ser uma série brasileira, estranhei muito estar fazendo sucesso. Confesso que está bem com o pé atrás, pois me decepcionei um pouquinho com Stranger Things, uma série que segundo os internautas foi épica, pra mim foi bem morna. Tudo bem, botei 3 % pra rodar sem nem saber sobre o que se tratava e eis a surpresa: Me apaixonei. A trama te prende, te deixa tenso e te faz ansiar pelo próximo episódio de uma maneira que poucas séries conseguem.

cyinotyxgaa7cab

Gostei muito da maneira como a trama se desenvolveu, do começo ao fim, sempre tentando integrar todos os personagens. Outra coisa que adorei foi a participação da Mel Fronckowiak como Julia. Foi um dos episódios mais emocionantes e tensos ao mesmo tempo. Nota mil para a Mel!

Indico a série para fãs de séries no estilo mais político e fãs de distopias, como Jogos Vorazes e Divergente.

Curiosidades – Primeira série brasileira da Netflix.

435435-jpg-r_640_600-b_1_d6d6d6-f_jpg-q_x-xxyxx

May the Force be with you. That’s all, Folks!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Autora

Prazer, Bianca “Bia” Caroline, tenho 22 anos, sou Carioca e estudante de Biblioteconomia (e jornalismo nas horas vagas). Por aqui vocês vão ver algumas resenhas e dicas de coisas que eu gosto, como filmes, séries, livros, música e um pouquinho sobre mim, além de alguns posts especiais feitos com muito amor para todos os públicos.

Skoob